(35) 4141-4242
Tráfego orgânico ou tráfego pago: qual o melhor para minha empresa?

Tráfego orgânico ou tráfego pago: qual o melhor para minha empresa?

Em uma estratégia de marketing digital, a forma de atrair seu público em potencial pode surgir de diferentes origens. Ao definir os caminhos a serem tomados, é possível que surjam dúvidas em relação ao modo de gerar esse tráfego.

Nesse cenário, quais são as vantagens e desvantagens que podem surgir entre priorizar tráfego orgânico ou tráfego pago? Confira a seguir!

Como funciona o tráfego orgânico ou tráfego pago

O que define um sistema de tráfego orgânico é o fato de não haver um custo direto envolvido. Quando alguém realiza uma busca no Google e clica em um link abaixo dos anúncios, esse é um exemplo de tráfego orgânico. Ter o controle desse tráfego orgânico pode ser valioso para sua estratégia. Algumas das vantagens disso são:

  • A maior e mais confiável fonte de tráfego do Google vem dos primeiros resultados.
  • O posicionamento de sua marca no topo é resultado de um conteúdo de alta qualidade e alinhado com boas práticas de SEO.
  • Uma estratégia focada em ampliar o tráfego orgânico tem longo prazo de duração. No entanto, os benefícios de se manter no topo são grandes para sua marca.
  • O tráfego orgânico da primeira página do Google equivalem a 92% de todo o tráfego em uma busca. Só o primeiro link do Google é responsável por 33% do tráfego orgânico da página.

O tráfego pago, por sua vez, nada mais é do que a compra de anúncios e espaços de mídia paga. Em uma estratégia de marketing digital, essa compra envolve a escolha de palavras-chave. Ou seja, dependendo de quais termos sua estratégia deseja investir, o custo pode variar.

Para que haja um crescimento em sua estratégia de geração de tráfego pago, é preciso consistência. Manter anúncios ativos é necessário para que os resultados possam ser desenvolvidos. Além disso, é importante que os anúncios estejam adequados aos canais de divulgação onde se encontram.

Com o investimento em tráfego pago, é possível direcionar visitantes para conteúdos de seus materiais gratuitos. Ou, ainda, oferecer uma oferta promocional. Dependendo de seu objetivo, o tráfego pago pode ser utilizado de diversas formas. Conheça, a seguir, algumas das opções de anúncio mais populares.

Tipos de anúncios para tráfego pago

1. Google AdWords

Quando é realizada uma busca, links destacados como anúncio aparecem no topo dos resultados. Sites parceiros do Google também exibem esses anúncios. No formato de pagamento do Google AdWords, paga-se apenas de acordo com o número de cliques realizados.

Com a ferramenta do Google AdWords, é possível realizar testes A/B, criando diferentes campanhas, chamadas e textos. Assim, sua empresa pode monitorar o desempenho de cada anúncio ou conjunto de anúncios. Além disso, é possível segmentar seu público por dispositivo e localidade, permitindo campanhas diferenciadas e mais focadas em sua persona.

2. Facebook Ads

A rede social com maior tráfego no mundo também tem suas soluções de mídia paga. O tráfego pago gerado no Facebook se destaca por sua alta possibilidade de segmentação. Ao fazer uma publicação no formato Facebook Ads, é possível escolher fatores de sexo, localidade, interesses e até mesmo a base de usuários que acompanha páginas de determinados assuntos.

Quando focar no tráfego orgânico ou tráfego pago?

Idealmente, estratégias de marketing são pensadas para otimizar ao máximo o budget (orçamento) disponível. No entanto, é importante notar que ambos os sistemas têm vantagens e desvantagens a serem elencadas em diferentes cenários. Por isso, é preciso saber qual estratégia trará os melhores resultados – tráfego orgânico ou tráfego pago.

O tráfego orgânico, embora gratuito, pode exigir um tempo que sua empresa não pode investir e manter. Por isso, o ideal é diversificar os investimentos, sabendo quando investir em tráfego pago e quando focar em estratégias voltadas para o tráfego orgânico, compondo sua estratégia com as duas opções.

Fatores como orçamento e objetivos de sua empresa nas ações online, obviamente, fazem toda a diferença. É importante entender, por exemplo, que ações em AdWords ou Facebook Ads são pontuais e acabam assim que a campanha é finalizada. Já os resultados de ações de marketing de conteúdo, que geram tráfego orgânico, são mais perenes e trazem mais dados que poderão gerar insights para sua empresa.

Felizmente, o monitoramento dos custos e retornos de investimento, seja de tráfego orgânico ou tráfego pago, podem ser monitorados. Por isso, é importante definir em seu planejamento de marketing como investir de forma inteligente em ações que tragam esse público para a sua marca.

Sua empresa já teve experiências com geração de tráfego orgânico ou tráfego pago? Em sua estratégia de marketing digital, quais ações geraram o resultado esperado? Compartilhe sua experiência e deixe seu comentário no post. Até a próxima!

Guia Sobre Inbound Marketing: um passo em direção a vantagem competitiva - PostSpot

 

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Fechar Menu